Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

Ao Acaso... A Casa do Penedo

 

 

AO ACASO...

A CASADO PENEDO


- Moreira do Rei – Fafe –
(domingo.9.dezembro.2918)

01.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (1)

Ontem, um dia solarengo, num outono em declínio, à entrada do inverno, fomos dar uma volta.

 

Como sempre, o nosso território eleito é o do Reino Maravilhoso.

 

Neste Reino há duas áreas que nos seduzem particularmente – o Douro, onde nascemos; o Alto Tâmega e Barroso, onde, há mais de 50 anos, vivemos.

 

Só que, desta vez, ao chegarmos ao limite do Barroso de Baixo, mais propriamente, na chamada Carreira da Lebre, onde aproveitámos para, num dos seus restaurantes, comermos um cozido à barrosã que, no nosso estomago já estafado, demorou horas a ser digerido, decidimos remar até às Terras de Basto, mais exatamente, Cabeceiras de Basto.

 

Ao chegarmos ao centro de Cabeceiras, nas proximidades do Convento de S. Miguel de Refojos, fizemos uma pequena pausa para, do outro lado do Mundo, via WhatsApp, darmo-nos conta das novas habilidades da nossa pequena netinha.

 

Depois de aqui chegados, Ao Acaso… decidimos dirigirmo-nos para a serra de Fafe.

 

Já há alguns anos que nossa curiosidade nos pedia que fossemos ver a célebre Casa do Penedo. Mas, infelizmente, a oportunidade nunca surgiu. Desta vez, tinha de ser de vez. E assim foi!...

2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (13)

Afinal de contas, o que tem a Casa do Penedo para merecer, de propósito, uma deslocação?

02.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (40)

 

Contemos, sumariamente, um pouco da sua história.

 

Segundo Ana Cristina Pereira, num seu artigo no jornal o «Público», de 5 de outubro de 2009, esta bizarra Casa, entre quatro grandes rochas, foi construída, em 1974, por um engenheiro de Guimarães, já falecido.

 

A sua originalidade levou a que, a partir de certa altura, fosse devassa de muitos forasteiros e outras gentes menos bem intencionadas, e, com o correr do tempo, transformar-se numa atração turística, mas agora devidamente vedada, ao ponto de, para nos aproximarmos, para a ver mais de perto por fora, termos de pagar um euro.

 

Hoje é considerada uma obra de arte.

03.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (31)

Situada no limite de Fafe, ladeada pela Estrada Nacional 311, em Moreira do Rei, na fronteira com Celorico de Basto, a sua fama ultrapassou fronteiras.

 

Diz Ana Cristina que parece saída da série animada «The Flintstones», imaginário da Idade da Pedra, criada pela dupla Hanna-Barbera.

04.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (24)

Para Vítor, o filho herdeiro do engenheiro construtor, puxando das suas memórias, seu pai, como já se disse, de Guimarães, costumava vir para aqui, para a serra de Fafe, caçar perdizes. Na primavera de 1972, acompanhou o pai para estes lugares, onde costumava apanhar grilos. A certa altura, deu-se conta que o velho engenheiro, não tirava os olhos daqueles quatro penedos. E ali, na Lameirinha, acabou por construir uma casa de fim-de-semana, tendo como pano de fundo, por um lado, a serra do Marão, a Senhora da Graça (Mondim de Basto); por outro, os montes do Sameiro (Braga) e da Penha (Guimarães).

 

Ficou registada como abrigo de montanha.

 

Não pudemos entrar dentro. Mas, diz-nos a já referida Ana Cristina, que possui uma estreita escada de madeira, que nos conduz ao primeiro andar, onde estão situados os quartos. Cada quarto tem uma forma – triangular, retangular -, conforme os penedos o permitiam. Daí que as camas tivessem de ser feitas sob medida, em função do espaço disponível. No rés-do-chão, fica a cozinha e as partes comuns da casa.

 

Ali não há telefone (a não ser, agora, o telemóvel), jornais ou televisão. Não há, tão pouco, eletricidade ou água canalizada.

 

Ao fundo do terreno da Casa, há uma pequena piscina, que mais parece um tanque, apoiada num rochedo.

04a.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (35)

Veja-se mais de perto.

04b.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (36)

O herdeiro, engenheiro filho, desde que lhe nasceu o seu primeiro filho, há 11 anos, não dorme ou habita a Casa. Segundo ele, o sossego e a paz, aqui, acabaram, pela excessiva curiosidade que a Casa desperta.

 

Foi em tempos objeto de grande devassa e pilhagem, que obrigou o seu proprietário a vedá-la convenientemente e a reforçar as respetivas portas e janelas,

05.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (22)

com material feito em ferro.

05a.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (39)

Nas suas redondezas, em 2006, nasceu um bem visível parque eólico.

06.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (44)

A uns metros da Casa, considerada “uma das casas mais loucas do mundo”, fica o salto da Lameirinha, que foi, durante anos, uma das grandes atrações do Rali de Portugal.

07.- 2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (43)

Na nossa modesta opinião, esta atração bem podia ter uma outra função turística mais digna, como uma infraestrutura de montanha. Todavia a conversa sobre este tema não foi o que nos levou lá: apenas a pura curiosidade.

 

A sua (possível?) função futura é questão de «outros quintos»!...

2018.- Casa do Penedo (Fafe-Moreira de Rei) (48)

Deixámos ao nosso leitor uma pequena vista aérea, em 4K Ultra HD, da Casa e da sua envolvente, de Hélder Afonso.


publicado por andanhos às 18:00
link do post | comentar | favorito (3)
2 comentários:
De Dylan a 13 de Dezembro de 2018 às 15:37
A estrada em terra que parte da nacional está em bom estado? Com uma lente lente 70-200mm fotografa-se bem a casa fora da vedação?
Obrigado pela resposta.


De Cesar a 16 de Dezembro de 2018 às 08:07
O que espanta é a quantidade de chemtrails em Portugal!!!


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 10 seguidores

.rádio

ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

.Março 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Versejando com imagem, Mi...

. Versejando comn imagem - ...

. Palavras soltas - A Casa ...

. Ao Acaso... A Casa do Pen...

. Palavras soltas... Braga ...

. Versejando com imagem - D...

. Versejando com imagem - A...

. Versejando com imagem - E...

. Ao Acaso... Caminhar, a p...

. Versejando com imagem - C...

.arquivos

. Março 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.A espreitar

online

.links

.StatCounter


View My Stats
blog-logo