Quinta-feira, 4 de Agosto de 2016

Memórias de um andarilho - Caminhada na Linha do Corgo - Vila Real-Povoação

 

 

MEMÓRIAS DE UM ANDARILHO


CAMINHADAS NAS VIAS FÉRREAS ABANDONADAS


LINHA (DE CAMINHO DE FERRO) DO CORGO


Vila Real - Ermida/Povoação

- 20.novembro.2010 -

18.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 151


Vai para cerca de dois meses que não produzimos qualquer post para este blogue.

 

Circunstâncias várias, entre as quais as férias e o excessivo calor, contribuíram para que nos dedicássemos mais à leitura que à escrita.

 

Mas não queríamos deitar este mês de agosto fora sem completarmos a reportagem sobre a nossa caminhada na Linha do Corgo.

 

Já lá vão, aproximadamente, seis anos. E, entretanto, nestes seis anos, quer nas nossas vidas, quer ao longo do trilho da linha, muita coisa se passou. A reportagem desta etapa, no que diz respeito a este último item, é bem ilustrativa.

 

A nossa anterior etapa foi realizada entre Samardã e Vila Real, em 7 de novembro de 2010.

 

Esta é a sexta etapa, realizada em 20 de novembro de 2010, entre Vila Real e Ermida/Povoação.

 

Para além dos quatro caminhantes das últimas etapas - nós, o Rui, o Toquim e a Ana - nestas duas últimas veio-se juntar a nós um amigo de outras caminhadas noutras paragens, transmontano de cepa, mas vivendo para a zona dos «mouros», em Alcochete - o amigo Neca.

 

Para completarmos exatamente os 25.069 Km que nos faltavam, entre Vila Real e a Régua, decidimos percorrê-los em dois dias seguidos, num sábado e num domingo.

 

A logística assentou em levarmos de Chaves um atrelado tenda e colocá-lo ao lado da Estação da Povoação, onde realizaríamos ali o nosso jantar e dormiríamos.

 

Assim, na manhã do dia 20 de novembro de 2010, o Jeep Land Rover do Rui levou o atrelado tenda, montámo-lo e, no nosso carro, viemos, ao princípio da tarde, até à Estação de Vila Real para darmos início à etapa. Nosso cunhado Augusto, de Loureiro, Régua, trouxe o irmão Neca para se juntar a nós.

 

Ao princípio da tarde, começámos a caminhada. Ameaçava chuva. No início ainda caíram umas pinguinhas. Mas foi somente de molha tolos.

 

À saída de Vila Real, o arco-íris que aqui vemos

01.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 001(21).j

demostra o estado do tempo que se fazia húmido e chuvoso.

 

Contudo, com o decorrer do tempo, e apesar do receio da chuva, o tempo compôs-se, apresentando-se um tempo relativamente soalheiro.

 

Percorridos menos de dois quilómetros, depressa o grupo se partiu: Rui e Neca eram a locomotiva, indo à frente, em amena cavaqueira; Ana e Toquim, um pouco mais atrasados, iam animados e, aqui e ali, apreciando a paisagem e tirando fotografias, enquanto, lentamente, a paisagem se ia transformando no verdadeiro Douro Vinhateiro. Nós, ainda mais devagar, íamos mais recuado, filmando e tirando fotos.

 

Até que, a certa altura, cremos que antes de entrarmos nos limites de Folhadela, demos com este Marco de Feitoria,

02.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 001(43).j

com data de 1761, completamente abandonado no meio de um silvado. Este marco fez parte dos 134 colocados naquele ano, e que corresponde a uma alargamento da delimitação anterior feita poucos anos antes a mando do Marquês de Pombal.

 

Desta feita, neste local, em boa verdade, e para sul do termo de Vila Real, nas proximidades de Folhadela, começa o nosso Douro Vinhateiro.

 

Também nos limites de Folhadela, eis as obras de construção para o grande viaduto sobre o rio Corgo da A4

03.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 001(56).j

e que hoje podemos observar com toda a sua elegância e beleza.

 

A partir daqui, penetrámos no vale profundo do Corgo,

04.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 029.jpg

onde a vinha, a oliveira

05.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 081.jpg

e o sobreiro (Quercus suber)

06.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 034.jpg

são uma presença constante nesta paisagem, e onde as povoações, de corres albas, nos aparecem ao longe.

07.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 075.jpg

(Cenário I)

08.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 119.jpg

(Cenário II)

09.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 119a.jpg

(Cenário III)

O rio Corgo, ziguezagueando, traça a bonita orografia do terreno.

10.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 111.jpg

Até que chegámos ao Cruzeiro. Olhando para o céu azul, quase coberto de nuvens, vemos a silhueta do viaduto sobre a IP3 (A24), na linha do horizonte, assente num calvário de socalcos.

11.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 133.jpg

Um pouco antes do apeadeiro de Carrazedo,

12.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 142.jpg

começa o pequeno vale da Ermida e da Povoação.

13.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 138.jpg

Nas proximidades de Carrazedo, entre o PK 16 e o PK 15,9, aqui

14.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 122.jpg

e ali

15.- 2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 158.jpg

aparecem-nos solares envelhecidos pelo tempo e pelo abandono, lembrando-nos que por ali já se passaram melhores dias para uns, mas que, para outros, foram de sofrimento e escravidão, a que o cuidado constante da vinha (e do debelar das suas moléstias) os sujeitavam.

 

Por estas paragens não se vê outra coisa senão socalcos de vinhedos, entremeados por oliveiras.

16.-2010 - Linha_Corgo-Vila Real-Ermida 167.jpg

Depois de percorrermos 13.627 Km, chegámos à povoação de Povoação e junto da sua antiga Estação.

 

O Rui, cozinheiro de serviço, preparou-nos uma saborosa massa de vitela, bem regada com molho de tomate.

 

Convidámos para comensal o nosso cunhado Augusto.

 

A certa altura, aparece-nos no atrelado tenda o amigo Borges, familiar do famoso Dr. Borges, nosso professor de hebraico, no Seminário de Vila Real, que nos providenciou o local para nos alojarmos.

 

Regámo-nos bem com um bom Vinho Fino, a ponto de, quando os nossos convidados partiram, já bem atestados, e o nosso amigo Neca também, com o irmão, a «festa» na tenda durou pouco tempo. Positivamente já estava tudo «pedrado».

 

Levantámo-nos com a cabeça pesada, mas cheios de genica para desmontarmos o atrelado tenda

17.- 2010 - Linha_Corgo-Povoação-Régua 041.jpg

e ansiosos por dar início à última etapa desta nossa caminhada pela Linha do Corgo.


publicado por andanhos às 13:31
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.rádio

ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Ao Acaso... Lago de Sanáb...

. Por terras de Portugal - ...

. Por terras da Ibéria - Ri...

. Versejando com imagem - L...

. Palavras soltas... em Dia...

. Por terras de Portugal - ...

. Por terras de Portugal - ...

. Versejando com imagem - E...

. Por terras da Ibéria - Tr...

. Por terras da Ibéria:- Ca...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.A espreitar

online

.links

.StatCounter


View My Stats
blog-logo