Quinta-feira, 2 de Junho de 2016

Memórias de um andarilho - Caminhada na Linha do Corgo - Vila Pouca de Aguiar-Samardã

 

MEMÓRIAS DE UM ANDARILHO

 

CAMINHADAS NAS VIAS FÉRREAS ABANDONADAS

 

LINHA (DE CAMINHO DE FERRO) DO CORGO
(Vila Pouca de Aguiar-Samardã)

 


Esta etapa fizemo-la no dia de Todos os Santos, no ano da graça de 2010.

 

Deixámos os quatro o núcleo urbano de Vila Pouca de Aguiar, onde já não se reconhece qualquer troço da passagem da linha do comboio, girámos à esquerda, na “Rotunda do Dólmen”, e embrenhámo-nos no troço da linha que começa a aparecer à frente dos nossos olhos.

 

Olhos que, virando-se para o alto, vêm este “mostrengo” de betão armado por onde passa a A24.

01.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Em poucos minutos deparámos com estas velhas instalações que,

02.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

noutros tempos, faziam parte do apeadeiro de Parada de Aguiar.

03.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

A primeira parte do nosso percurso de hoje decorreu ao longo da reta da veiga de Vila Pouca, com os seus lameiros, e

04.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

onde, aqui e ali, aparecia um ou outro transeunte, como este caro amigo, em cima da sua burra branca, sob o olhar atento da mesma

05.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

e a serra da Padrela como pano de fundo.

06.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Sensivelmente a meio da reta, aparece-nos este “nado-morto” parque industrial (hoje, pelos vistos, parcialmente recuperado), por entre arvoredo paralelo ao traçado da linha e guardado pelos contrafortes da Padrela.

07.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Até que nos aparece Zimão.

08.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Mais um apeadeiro em ruínas e ao abandono!

 

Aqui fica um “recorte” dos caminhos por estas paragens

09.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

e o ar atento e circunspeto desta vaca à nossa passagem.

10.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Continuámos caminhando pelo antigo traçado da linha - uma reta, tal como a EN nº 2 - paralela a esta, e em razoável estado de conservação,

11.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

olhando para a nossa esquerda, onde o fraguedo e a vegetação rasteira, e pouco mais que nada, medram por estas paragens da Padrela,

12.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

até chegarmos a Tourencinho.

13.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

As instalações da antiga linha em Tourencinho tiveram outra sorte - são sede da Associação da Terra.

 

Fizemos aqui uma paragem para descansar e para reforço do pequeno-almoço.

 

O ambiente entre os quatro era deveras jovial, propiciando, num ou noutro troço, algumas brincadeiras. Mas este ponto é assunto reservado do grupo que pouco interesse tem para o objetivo desta reportagem. Apenas fica entre os quatro “comediantes”.

 

À saída de Tourencinho, a meio da rua, por onde passava a linha, uma sua “lembrança”.

14.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

E, passado pouco tempo, deixámos os domínios do concelho de Vila Pouca de Aguiar com esta imagem que tão bem a caracteriza. Veiga

15.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

e povoado, sempre com a omnipotente e a presente Padrela!

16.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Ao nos despedirmos do troço da linha no concelho de Vila Pouca de Aguiar, olhámos para trás para a paisagem que acabávamos de passar,

17.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

entrando nos domínios do concelho de Vila Real.

18.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

E, aqui, começa a segunda parte da nossa etapa de hoje: um percurso de desolação e de total abandono!

20.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

O mato era de tal forma tão espesso e as silvas tão altas e abundantes que, nas imediações da estação de Samardã, cujo estado de ruína e total abandono a imagem ilustra,

21.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

que tivemos de descer até à margem do rio Corgo para ver se podíamos fazer o percurso mais comodamente.

23.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Mas não foi tarefa fácil.

 

A páginas tantas, dada a fragosidade das suas margens,

25.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

tivemos que fazer o percurso entrando dentro do rio, rentinhos à margem, encharcando-nos bem para cima dos joelhos.

 

O traçado da linha corre por uma margem do rio Corgo e a povoação de Vilarinho de Samardã fica na outra, bem assim a EN nº 2.

25a.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samard

Tivemos que passar por um pontão, encoberto pelo arvoredo, para irmos ter à outra margem.

26.-2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

O “cristo” do dia foi a Ana, arranhada pelas silvas e completamente molhada. Aqui a vemos acompanhada do seu “anjo da guarda” e seu "salvador"!

27.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Subindo um pouco, eis-nos perante a bucólica Samardã, protegida pela serra do Alvão e rodeada de pequenos e rendilhados pastos.

28.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

Passado o “suplício” do troço final, uma bela latada de videira nos recebe e acolhe.

29.- 2010 - Caminhada Linha CP Vila Pouca-Samardã

No centro da aldeia já estava a Ni, o nosso “taxi de serviço”, para nos levar até Chaves.

 

Ufa! Com este final é que não contávamos!...

 

E, assim, foram percorridos, na etapa de hoje, mais de 15 304 metros com estas andanças ao longo da margem do rio Corgo.

 

Apresenta-se abaixo os troços da linha já percorridos.

 

00.- Linha do Corgo – Wikipédia, a enciclopédi


publicado por andanhos às 20:54
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 8 seguidores

.rádio

ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Ao Acaso... Lago de Sanáb...

. Por terras de Portugal - ...

. Por terras da Ibéria - Ri...

. Versejando com imagem - L...

. Palavras soltas... em Dia...

. Por terras de Portugal - ...

. Por terras de Portugal - ...

. Versejando com imagem - E...

. Por terras da Ibéria - Tr...

. Por terras da Ibéria:- Ca...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

.tags

. todas as tags

.A espreitar

online

.links

.StatCounter


View My Stats
blog-logo